quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Do que sou capaz?

Pernas cruzadas em borboleta.
Posição super confortável!




A obesidade nunca foi um motivo pra eu ficar depressiva, pra baixo ou enclausurada. Quem me conhece sabe que eu sou (e sempre fui) super alegre, pra cima e feliz. Era frequentadora de festas, micaretas e saia sempre com os amigos pra algum barzinho. Rolos com alguns garotos, eu também sempre tinha algum. Dizer que ser gorda nunca me atrapalhou em relacionamentos é mentira. Tenho certeza que algum menino não me quis por eu ser gorda, mas isso nunca me afetou diretamente. De qualquer forma, eu sou prova viva que homem gosta sim de mulheres cheinhas, mas nem sempre assume.


Apesar de todo esse discurso de "gorda, porém feliz", acabei optando pela gastroplastia. Isso é prova de que eu operei preocupada com a minha saúde. O que me incomodava de fato não era o manequim 56, e sim o colesterol e a glicose altos com apenas 25 anos.

Hoje eu vejo que eu era infeliz e não sabia. 
Pseudo cruzada de pernas:
não fico confortável e não
consigo cruzá-las direito.
É como um passarinho que vive na gaiola: ele é bem tratado, tem água, comida, interage com as pessoas, toma sol regularmente e vive numa gaiola. Mas será que ele sabe de fato que está dentro de uma gaiola? Será que ele sabe de fato o que é viver dentro de uma gaiola? Será que ele sabe o que é viver fora de uma gaiola?
  
Hoje vejo que a minha gaiola é a obesidade. Cada quilo que eu emagreço, é como se fosse uma fresta que é aberta na porta da minha prisão. Eu vejo uma luz diferente, o calorzinho do sol entrando...

É como se sempre tivesse vivido presa esse tempo todo, mas não soubesse disso. Aos poucos eu vou sentindo a verdadeira liberdade fazendo parte da minha vida e percebendo do que meu novo corpo é capaz de fazer.

Ainda cruzo as pernas com dificuldade e não fica confortável, mas em compensação, minha posição preferida para ficar no computador (como estou agora enquanto escrevo aqui pro blog) é de pernas cruzadas em borboleta no sofá.



Hoje eu sei que, em breve, poderei cruzar as pernas. Eu vejo isso claramente, logo ali na frente. Mas... e o resto das coisas que poderei fazer e nem to sabendo? E as coisas que as pessoas magras fazem naturalmente e eu nunca fiz? Que coisas são essas? O que meu corpo me impediu de viver até hoje e eu nunca fiquei sabendo?

Gastroplastia, pra mim, é sinônimo de vida nova!

10 comentários:

  1. gente que pot maravilhoso!
    fiquei emocionadissima lendo Carol! Parabéns flor! Se libertar exige tanta coragem!
    Você merece cada centimetro de liberdade!

    ResponderExcluir
  2. A obesidade não deixa de ser uma prisão,me sentia presa no meu próprio corpo.Não vejo a hora de cruzar as pernas!!!

    ResponderExcluir
  3. Poxa, to chorão demais hoje, Carol te dou um cascudo viu...kkkkkkkkk...lendo seu texto me emocionei, o que virá pela frente, hoje somos capazes de fazer coisa que nunca imaginamos fazer, eh tudo novo, são tantas mudanças que fica até dificil assimilar tanta novidade, bom final de semana, vida nova pra gente!!!
    Aguardo sua visita no meu blog e vlog, onde conto tudo sobre minha cirurgia bariátrica.
    |Blog| http://isaclourenco.blogspot.com.br/
    |Vlog| http://www.youtube.com/100observacoes

    ResponderExcluir
  4. passando pra desejar um fds bem legal pra vc.

    ResponderExcluir
  5. Nossa! Que lindo! É como um cego de nascença, ele não sabe o que está perdendo de ver, pq nunca viu! Adorei seu post! Apesar que no meu caso era diferente, eu não me aceitava, não era feliz e sabia tudo que estava perdendo! Fiz primeiramente pela saúde tb, mas queria me sentir bonita de novo, só que tinha medo, então o fator saúde foi decisivo para eu criar coragem, mas não foi o meu único objetivo, rsrsrs Bjsssssss Tá linda vc!!

    ResponderExcluir
  6. oi carol meu nome é monica, só consegui postar aki como anonimo hehehe....não tenho blog, mas leio e acompanho varios e algumas vezes ate faço algum comentario. Vc realmente falou tdo nesse texto, era e é assim que me sinto, ainda não sei o que posso fazer mas sei o que deixei de fazer nessa vida por conta da obesidade. Operei faz 1 ano e 9 meses e eliminei da minha vida pra sempre amem heheh!! 44 quilos. E não lembro qdo fui magra, alias nasci com 5 quilos!! mas hj agradeço mto a Deus por pequenas coisas que posso fazer como levantar da cama rapido, cruzar as pernas, até já subi em arvore. Ainda não sei os meus limites pq fui tanto tempo presa nessa gaiola da obesidade, que dou voos rasos. ah Parabéns por sentar tipo borboleta, eu nao consigo minhas pernas doem hehehe!! Bjos linda e parabens por cada conquista.

    ResponderExcluir
  7. Oi linda!!!

    Adorei seu cantinho!
    Espero sua visitinha no meu:

    julianenopaisdasborboletas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. oiii carol, eu sofro muito cm a obesidade, nao gosto de ficar reclamando nao, mas só eu sei como é dificil, nao consigo cruzar as pernas faz muitos anos, e o simples amarrar de tenis é angustiante, to na fila do sus a 1 ano, nao vejo a hora que saia, mas nem pra primeira consulta fui chamada ainda, tenhu certeza que qdo for a vontade de Deus vai chegar minha vez...me desabafei um pokinho, desculpa...parabens pelo blog e pela conquista é uma inspiração pra mim continuar firme e esperando sem desistir

    ResponderExcluir
  9. oiii carol, eu sofro muito cm a obesidade, nao gosto de ficar reclamando nao, mas só eu sei como é dificil, nao consigo cruzar as pernas faz muitos anos, e o simples amarrar de tenis é angustiante, to na fila do sus a 1 ano, nao vejo a hora que saia, mas nem pra primeira consulta fui chamada ainda, tenhu certeza que qdo for a vontade de Deus vai chegar minha vez...me desabafei um pokinho, desculpa...parabens pelo blog e pela conquista é uma inspiração pra mim continuar firme e esperando sem desistir

    ResponderExcluir
  10. oiii carol, muito legal seu blog parabens, eu to na fila do sus ja faz 1 ano para cirurgia, mas ate nada,nem a primeira consulta, nao gosto de ficar reclamando mas ta muito dificil conviver com a obesidade, nao consigo cruzar as pernas faz muito tempo, anos, o simples amarrar do tenis é um sacrificio,sei que Deus que sabe a hora certa...é com esse tipo de coisa que me apego, e me da mais força pra esperar e nunca desistir..bjos

    ResponderExcluir