segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Uma saia!

eu tiro essas fotos e fico me achando magra!
Pronta para trabalhar usando minha nova
saia (46) com um cintinho!
Aqui em Juiz de Fora o calor tá de matar! Não faço ideia da temperatura que os termômetros estão marcando... só tenho certeza que se esquentar um pouco mais eu derreto!
Eu havia comprado calças do tamanho 46, mas não tinha bermuda nem saia que me servisse. Então resolvi sair para resolver esse problema: adquirir uma saia nova!


Não foi difícil encontrar, e só por isso já fico muito feliz. Perdia horas andando no shopping para encontrar uma peça mais ou menos bonita e que muitas vezes era cara demais! Isso quando servia! Hoje andei em algumas lojas e acabei encontrando as saias que realmente queria!


Perninhas cruzadas... ou melhor, quase cruzadas!

Não podia faltar o antes e depois!



Por cima, minha saia nova. Abaixo, a saia antiga e maior!





domingo, 28 de outubro de 2012

Meu aniversário

Hoje estou fazendo aniversário! 27 anos de vida! Estou muito feliz. Acho que não poderia estar comemorando em melhor estilo. Oito meses de cirurgia e 35 quilos eliminados. Um presentão de mim para mim mesma!

Ao mesmo tempo, estou um pouco chateada!
Fiquei sabendo que a Graciela Brandão faleceu. Explico melhor.
Na verdade, eu nem conheço/conhecia essa Graciele. Fiquei sabendo do caso dela através de um grupo de redução de estômago que participo no Facebook. Ela operou dia 20 de outubro, e faleceu ontem. Com poucos dias de cirurgia, abriu um a fístula, ocorreu uma infecção generalizada e ela não resistiu.

Isso só me fez refletir e agradecer. Agradecer por minha cirurgia ter dado tão certo! Agradecer pela minha recuperação perfeita! Agradecer por ter conseguido manter todas as dietas propostas. Agradecer por estar conseguindo fazer atividade física desde quando fui liberada pelo meu cirurgião. E agradecer por estar aqui, escrevendo essa postagem no blog, comemorando meu primeiro aniversário estando operada!



sábado, 27 de outubro de 2012

Flacidez

Oito meses depois da cirurgia, depois de perder 35 quilos, nada mais natural do que flacidez no corpo. São peles sobrando pra todos os lados! Coxas, braços, barriga... tudo molengo! Tentei tirar fotos, mas não consegui transmitir através de imagens como a situação por aqui tá preta! Então resolvi fazer um vídeo curtinho (20 segundos só) mostrando como estão meus braços. Meu sobrinho Pedro (7 anos) foi quem me filmou! Dá uma olhada!

video

Acho que nunca vou ter uma corpão saradão e inteirão. A aparência vai ser sempre "mais ou menos". Mas minha amiga Roberta Gaburri fala uma coisa muito interessante, que ela ouviu de um médico: "Vc não passava na roleta do ônibus! Agora quer virar miss?".
Tudo se torna relativo! Prefiro ficar flácida, do que gorda! Não tenho grandes pretensões... quero apenas ser, finalmente, uma pessoal saudável e com o peso adequado!

Ah! E parabéns pra mim pelos meus 8 meses de cirurgia! (Clap, Clap, Clap)

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Presente pra mim mesma!


Hoje a balança bateu na casa dos 93kg e meu coração se encheu de alegria!

Os 80 e poucos estão chegando e eu nem acredito! Cada quilo que eu perco me dá "uma coisa"... é difícil até de expressar!

Não tenho mais me presenteado com comida (meio óbvio, né?), e então me presenteei de uma forma diferente!

Sempre quis ter franjinha! Mas com o rosto muito redondo, não dava! Agora que meu rosto tá afinando, resolvi cortar! Ta meio estranho... um monte de cabelo na testa é esquisito! hahahah Mas adorei o novo visual! 


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O desafio de preparar a alimentação



Acho que a parte mais difícil de uma dieta é preparar a alimentação. Isso sempre foi um problema pra mim. Lavar a salada, picar as frutas, preparar uma carne... o mais fácil é pegar um pão encher de queijo e colocar na misteira. Ou então um lasanha congelada, que enquanto vc toma banho, ela fica pronta!
Mas nada disso funciona quando se está de dieta. Aliás... eu até como pão com queijo e lasanha congelada (não vale mentir!), mas em proporções bem menores que no meu passado gordo.
Mas apesar de ter feito a cirurgia, eu ainda continuo preguiçosa. Uma forma que encontrei de driblar a preguiça é fazer tudo de uma vez só. Compro um melão ou melancia e já corto tudo e deixo na geladeira já cortado. Compro algumas folhas, e se elas não forem lavadas, eu lavo tudo na mesma hora e guardo também. Assim fica mais fácil. Antes eu ia picando ou lavando a medida que eu queria comer. Ia sempre alguma coisa pro lixo...
Aí na foto, sou eu, picando um melãozinho!

domingo, 21 de outubro de 2012

Aniversário do Marido

Hoje foi aniversário do Maridão! Não pude deixar de comparar com o aniversário do ano passado. Eu ainda não estava no meu maior peso, mas já tava com o rosto bem redondinho.

Aniversário do Marido em 2011

Aniversário do Marido em 2012!


Aí já, viu, né? Não me segurei e fim mais antes e depois. Vestida de calça branca e com um cinto!



Agora meu pai me vê e fala: "Alá a fininha!".

Dumping!

Passando só pra registrar: tendo um dumping daqueles com Activia de Laranja, Cenoura e Mel.
Suando a vida por todas as partes do corpo.
Será que é por causa do Mel?! Achei que tava fazendo maior vantagem tomando um iogurte desses... Achei  esse dumping inusitado.

Vcs tem dumping quando comem o que?


domingo, 14 de outubro de 2012

Sempre é hora de voltar a dieta!

Sábado eu mudei de casa e mudanças são sempre complicadas. Tudo encaixotado, guardado e difícil acesso. Os caras do caminhão de mudança rodando pela sua casa atrás de caixas e vc (e no meu caso, meu marido também) tendo que orientar tudo isso.
A alimentação acaba ficando em segundo, terceiro ou quarto plano. Olha a minha alimentação de ontem:
Café da manhã: pão de queijo, croassant (que eu achei que era de queijo e era de goiabada) e café COM AÇÚCAR. Eu tomei café no Bahamas e o adoçante de lá é horrível! Não consigo usá-lo. Resultado do café da manhã: dumping!
Em pleno dia de mudança eu tomei meia xícara de café COM AÇÚCAR e meio croassant de goiabada. Comi o croassant antes do pão de queijo e então por isso o dumping. Um monte de açúcar com o estômago vazio. Fiquei suando um tempão e muito! Escorria suor no meu rosto e entre os seios. Impressionante como nosso organismo muda mesmo depois da cirurgia. Nunca havia sentido nada parecido antes.
Mas continuando com a minha alimentação do dia...
220 gramas de comida em um prato de tamanho normal.
A mudança demorou e o resultado foi que não deu pra almoçar. Comi uma empada em algum momento que deu fome. Mais tarde um pouco, pão com manteiga!
E no fim da noite, pra fechar com chave de ouro olha o que eu comi (vergonha total!): lanche do Mc Donald´s!
Enfim... tudo errado! Carboidrato pra dar e vender!
Dou um desconto pra mim mesma porque esse sábado realmente foi um dia difícil! Mudar é super complicado.
Mas em outros momentos da minha vida, eu esperaria a tal da segunda feira para voltar a dieta. E agora não!
Procuramos hoje um restaurante para almoçar e pela primeira vez eu disse: "Vamos procurar outro que tenha mais salada? Aqui só tem alface e tomate!". Acho que nunca falei isso na vida! hahaha Aí no prato estão 220 gramas de pura vontade de voltar pra dieta.
Ah! Não olhem a batatinhas fritas! Eu não sou de ferro...

Hoje tudo faz mais sentido!

Em maio, eu postei um vídeo aqui que responde a pergunta "Porque vc corre?".
O vídeo tem uma divisão: na primeira parte ele fala as coisas óbvias! Corremos porque é saudável, porque nos faz bem, porque queima calorias... Na segunda parte ele começa a falar de motivos subjetivos do esporte, e só assistindo pra entender do que eu estou falando.



Em maio, eu assisti esse vídeo pela primeira vez às vésperas de uma corrida, a corrida Rústica da UFJF e foi super motivador. Eu lembro que, assistindo às cenas, eu sentia uma vontade enorme de fazer parte daquilo... queria correr de verdade! Mas eu entendia apenas a primeira parte do vídeo. Eu procurava uma atividade física para auxiliar meu processo de emagrecimento e a corrida foi minha opção.

Hoje, quando assisti esse vídeo novamente, a segunda parte do vídeo começou a fazer muito sentido pra mim! Quando ele disse: "Corro porque sei que não vou ganhar nenhuma corrida, mas eu sei que vou subir ao pódio dos meus sucessos pessoais cada vez que cruzo uma linha de chegada", me arrepiei! É muito verdade! Eu não penso em ser maratonista nem em ganhar corridas, mas cada prova é uma grande vitória pessoal.

Há seis meses eu comecei nessa de correr, e naquela época corria 20 segundos e quase morria! Lembro que a primeira vez que eu corri 6 minutos consecutivos (que não foi há muito tempo! hehehe), eu me senti o próprio Bolt (corredor jamaicano)! Em uma outra prova corri pouco mais de 2 km consecutivos, e a sensação era de que, quando eu cruzasse a linha de chegada, os jornalistas do Globo Esporte estariam lá, me esperando, para uma entrevista perguntando "qual a sensação de correr 2km consecutivos"! Aquilo pra mim era muito grandioso!

Fico imaginando quando eu correr 5km consecutivos! Vou carregar a bandeira do Brasil, dar tchau para a torcida na arquibancada e beijar o chão!

sábado, 13 de outubro de 2012

Antes e Depois

Nas fotos da esquerda, eu era assim:

Peso: 129kg
IMC: 46,2
Classificação: Obesa Grau III - Mórbida


Já nas fotos da direita...

Peso: 96kg
IMC: 34,4
Classificação: Obesidade Grau I


A circunferência abdominal passou de 140cm para 110cm! Uau!




Cintura abdominal de 140cm para 110cm!




Eu vestida na minha calça 46.






quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Bariátrica x Doação de Sangue


Li uma pergunta em um dos grupos do Facebook sobre gastroplastia que eu participo, sobre doação de sangue. A pessoa perguntava se pacientes que fizeram redução de estômago estariam aptos a doar sangue.
Eu realmente nunca havia pensado nisso. Será que podemos doar sangue?

Entrei no site do Hemominas para pesquisar um pouco mais sobre o assunto. Encontrei uma listagem sobre as condições para doar sangue, e nela diz:

Gastrectomia total e subtotal (incluindo cirurgia bariátrica e colocação do anel): Inaptidão definitiva.


Isso é, não podemos doar sangue nunca mais... é pro resto da vida!


Conheço uma pessoa que trabalha lá no Hemominas e resolvi perguntar o porque. Foi dito o seguinte:
Temos uma séria tendência a ter anemia. Doando sangue, mesmo não sendo anêmica, podemos desencadear uma anemia e precisar, inclusive,de uma transfusão de sangue.

Sério isso, não é? Então pessoal: doar sangue nunca mais!

Atualizado:
Postaram em um dos grupo dizendo que em alguns hemocentros, dependendo da técnica da cirurgia utilizada, é possível doar sangue sim! Então procure essa informação com seu médico e no hemocentro da dua cidade. A Renata Maciel da Rosa disse que fez pela técnica sleeve, e ela pode doar sangue depois de 1 ano! Obrigada Renata por ter compartilhado essa informação!

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Correria!

Hoje foi dia de treino! Já tem 6 meses que estou correndo... estou muito feliz! Nunca consegui levar a sério uma atividade física por tanto tempo consecutivo. É muito motivador pensar nisso. Durante esse tempo, a gente vai aprendendo muita coisa, e eu aprendi várias que melhoram o meu condicionamento durante os treinos. Vou compartilhar com vcs:

1) Música: não corro sem ouvir música. Na verdade, tenho vergonha da minha playlist! hahaha Tem desde Monobloco à Polegar, passando por One Direction, Bon Jovi, Christina Aguilera, Luan Santana e Michel Teló (mas não contem pra ninguém, tá? haha). Com o tempo fui preparando essa listagem de música, e em períodos que eu imagino estar mais cansada, é que as músicas que eu mais gosto aparecem! Meu marido faz isso também, e a última música dele é o "Tema da Vitória"! Sensacional!

Foto de final de treino.
Não pegou direito, mas eu fico vermelhona!

2) Cinto de hidratação: Eu tenho adenoide (carne esponjosa no nariz) e isso dificulta que eu respire direitinho pelo nariz. Eu acabo respirando muito pela boca, isso a resseca e eu tenho menos fôlego. Desde que eu comecei a usar o meu "cinturão", não tenho mais esse problema. A qualquer momento eu bebo um gole de água e me hidrato!

3) Papel higiênico: Além da adenoide, eu tenho rinite alérgica, então vivo, com o perdão da palavra, encatarrada. Sempre estou com o nariz entupido! Durante as corridas, esse catarro é expectorado e meu nariz fica escorrendo muito. Levando o papel higiênico eu resolvo esse problema. Bem... já algumas pessoas assoando o nariz na blusa! Confesso que uma vez, por falta de papel, também já fiz isso! Mas é meio nojento, né? 





terça-feira, 9 de outubro de 2012

Minha calça 46 - agora vestida

Ainda não tinha postado foto minha com a calça 46... Ela estava dando bainha, e agora que realmente vou usar! 
Essa calça nova está que nem Deus: muito justa! hahahah Mas eu tenho fé que ela vai alargar e logo logo vou perdê-la. 




Aproveito pra fazer mais um antes e depois.


Detalhe para o pescoço: agora eu tenho!

Estou mudando de casa e por isso estou meio sumida. Um comentário sobre esse tema: Ás vésperas da minha cirurgia eu me mudei para esse apartamento que estou morando agora. Estamos enfrentando alguns problemas com ele, e com pouco mais de 7 meses, vamos entregar ao proprietário. Já tem muita coisa encaixotada por aqui e foi basicamente eu quem encaixotei tudo. Impressionante como me canso menos! Consigo levantar do chão com facilidade. Apesar do cansaço, me sinto com disposição de fazer mais coisas que na mudança anterior, onde estava com 129kg! Foi difícil arrumar toda minha mudança estando gorda desse jeito! Mas estou feliz que agora está sendo diferente! Me mudo no sábado, então acho que até lá as coisas ainda andarão meio paradas por aqui! 

Obrigada por todos os comentários! Fico muito feliz em recebê-los!


quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Do que sou capaz?

Pernas cruzadas em borboleta.
Posição super confortável!




A obesidade nunca foi um motivo pra eu ficar depressiva, pra baixo ou enclausurada. Quem me conhece sabe que eu sou (e sempre fui) super alegre, pra cima e feliz. Era frequentadora de festas, micaretas e saia sempre com os amigos pra algum barzinho. Rolos com alguns garotos, eu também sempre tinha algum. Dizer que ser gorda nunca me atrapalhou em relacionamentos é mentira. Tenho certeza que algum menino não me quis por eu ser gorda, mas isso nunca me afetou diretamente. De qualquer forma, eu sou prova viva que homem gosta sim de mulheres cheinhas, mas nem sempre assume.


Apesar de todo esse discurso de "gorda, porém feliz", acabei optando pela gastroplastia. Isso é prova de que eu operei preocupada com a minha saúde. O que me incomodava de fato não era o manequim 56, e sim o colesterol e a glicose altos com apenas 25 anos.

Hoje eu vejo que eu era infeliz e não sabia. 
Pseudo cruzada de pernas:
não fico confortável e não
consigo cruzá-las direito.
É como um passarinho que vive na gaiola: ele é bem tratado, tem água, comida, interage com as pessoas, toma sol regularmente e vive numa gaiola. Mas será que ele sabe de fato que está dentro de uma gaiola? Será que ele sabe de fato o que é viver dentro de uma gaiola? Será que ele sabe o que é viver fora de uma gaiola?
  
Hoje vejo que a minha gaiola é a obesidade. Cada quilo que eu emagreço, é como se fosse uma fresta que é aberta na porta da minha prisão. Eu vejo uma luz diferente, o calorzinho do sol entrando...

É como se sempre tivesse vivido presa esse tempo todo, mas não soubesse disso. Aos poucos eu vou sentindo a verdadeira liberdade fazendo parte da minha vida e percebendo do que meu novo corpo é capaz de fazer.

Ainda cruzo as pernas com dificuldade e não fica confortável, mas em compensação, minha posição preferida para ficar no computador (como estou agora enquanto escrevo aqui pro blog) é de pernas cruzadas em borboleta no sofá.



Hoje eu sei que, em breve, poderei cruzar as pernas. Eu vejo isso claramente, logo ali na frente. Mas... e o resto das coisas que poderei fazer e nem to sabendo? E as coisas que as pessoas magras fazem naturalmente e eu nunca fiz? Que coisas são essas? O que meu corpo me impediu de viver até hoje e eu nunca fiquei sabendo?

Gastroplastia, pra mim, é sinônimo de vida nova!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Nem tudo são flores...

Apesar dos pesares,
estou muito feliz!
33kg a menos!

Por recomendação do meu cirurgião, estou tomando cápsulas de sulfato de zinco. Tenho que tomar 1 comprimido por dia, durante 2 meses. Mandei manipular e não custou caro (R$10 aproximadamente) as 60 cápsulas.
Iniciei o tratamento no fim de semana. A primeira vez que tomei foi tranquilo, mas no domingo o tal do zinco não me fez bem. Tomei ele entre o café da manhã e o almoço, então estava de estômago meio vazio. Senti náuseas e uma dorzinha de barriga bem chata. A Dra Emmanuelle (minha nutróloga) já havia comentado sobre esses incômodos que o zinco poderia trazer, então quando senti já sabia o que era. Comentei com ela sobre o mal que senti e ela me sugeriu experimentos o zinco quelado. Não é necessariamente melhor, mas é um formato diferente de zinco que pode não me causar intolerância. Vamos tentar, neh?


E ontem tive um dumping fortíssimo. Comi um doce de leite condensado com coco de estômago vazio! Comecei sentindo um sono muito forte. Deitei um pouco e dormi. Daí 2 minutos, acordei com muito frio. Estava muito gelada mesmo! Aí fui pra cama e me cobri e dormi de novo. Acordei assustada com o telefone tocando. A impressão que tive é que a pressão baixou, e essa sonolência toda baixou em mim. Mas logo que levantei com o telefone tocando, eu melhorei.
Esse lance do dumping quase nunca acontece comigo. E quando acontece, é quando faço algo de errado! Comer doce de estômago vazio, por exemplo, é um tremendo erro. Fazendo as coisas certinhas, as chances de passar mal são muio pequenas.



Mas como o título diz, nem tudo são flores, né? É bom que a gente aprende a não desobedecer a dieta e as recomendações médicas!